6 dicas para tornar as saladas mais deliciosas

Em qualquer franchising de restauração da nossa firma é possível deliciar-se com uma seleção de pratos saudáveis, frescos e saborosos. Trata-se de uma das nossas cartas de apresentação e, possivelmente, de um dos aspectos de que mais nos orgulhamos, porque desfrutar de uma refeição fora não é incompatível com alimentar-se de forma saudável.

De facto, são hoje muito numerosas as pessoas que cuidam e vigiam a dieta até ao milímetro, preocupando-se com os alimentos que ingerem cada dia. Para estas pessoas, as saladas não são apenas um acompanhamento mas um prato que está presente no seu dia a dia alimentar.

Felizmente, em cada franchising de restauração das nossa cadeia é possível encontrar as saladas mais frescas, saudáveis e saborosas. Porque comer saudável não é incompatível com comer de forma deliciosa.

1.- O mais importante para se conseguir uma salada perfeita é utilizar ingredientes frescos. Convém não esquecer que estes pratos costumam estar compostos por um, dois ou mais tipos de vegetais; daí que a qualidade e a frescura dos mesmos seja fundamental. Por exemplo, a alface que utilizamos em 100 Montaditos para a salada Ave César ou a salada Granjera são da máxima qualidade.

2.- Em segundo lugar, inove: nenhuma lei impõe que as saladas estejam baseadas em alface e tomate. Na verdade, existem alternativas realmente saudáveis que permitem diversificar um pouco e evitar que fiquemos fartos destes ingredientes. Os espinafres, a rúcula, os canónigos ou os agriões são outras verduras que farão com que as suas saladas sejam diferentes e apetecíveis. E se, além disso, as combinar com frutos secos ou milho, o resultado será surpreendente.

3.- Além do mais, tão importante são os ingredientes que se utilizem como a forma em que estes são apresentados. Para muitas pessoas, salada é sinónimo de descascar ou cortar muitos alimentos, o que pode dar uma preguiça enorme. Por isso, como terceira dica, acrescentamos que nunca é de mais dispor de uma boa mandolina na cozinha, já que irá permitir-lhe, por uma parte, terminar muito antes e, pela outra, conseguir cortes finos e perfeitos.

4.- Em quarto lugar, o tempero. Não é obrigatório as saladas serem feitas de azeite e vinagre. De facto, a salada César de La Sureña, por exemplo, é uma das mais famosas e não tem esta combinação, apostando num molho branco à base de alho que toda a gente adora.

Procure criar um molho vinagrete ao seu gosto, podendo utilizar vinagres balsâmicos, limão, pimenta, pimenta-caiena para dar um gostinho picante, noz moída, mostarda, mele… as escolhas são inúmeras.

5.- Embora venha em quinto lugar, trata-se de uma dica de primeira ordem: os ingredientes de acompanhamento. Pense bem, escolha os apropriados e volte a inovar. Se já estiver farto de atum e de tomate, pode experimentar com outros ingredientes que acrescentem sabor e cor, tais como as nozes torradas, os dados de queijo, o presunto… Algumas das alternativas mais apreciadas nas saladas que servimos no The Good Burger são o bacon, a cebola crocante ou o frango grelhado.

6.- Em sexto e último lugar, o Grupo Restalia deseja recomendar-lhe que aprenda a apreciar e saborear as saladas como um prato em si próprio, tão completo e delicioso como qualquer outro, não como um “castigo alimentar” para perder peso.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Trece − 1 =